Através do tempo e do espaço!

Viajando muito!

Viajando muito!

Está na hora de encarar mais uma aventura ao lado do Excalibur, a equipe britânica de mutantes que traz em suas fileiras Lince Negra, Fênix, Noturno, Meggan e, obviamente, Capitão Britânia!

No entanto, a julgar pelas histórias contidas em Excalibur: Uma Viagem No Tempo vol. 1, 212 páginas, capa cartão, papel LWC, R$ 26,90, não se trata de uma só aventura, mas de várias!

Desde o último volume, após ter tido contato com o misterioso dispositivo de teletransporte conhecido como Trequinho, as viagens do grupo se tornaram rotineiras e, neste, dá pra dizer que elas atingem o seu ápice, já que o Excalibur vai romper as barreiras do tempo e do espaço!

E enquanto você acompanha momentos que passeiam pelo heroísmo, comédia e nonsense absoluto, o grupo é apresentado a alguns personagens que mais tarde se tornariam “pedras em seus sapatos”, como a Madame Penettra e seu grupo Technet!

Excalibur: Uma Viagem No Tempo vol. 1 reúne mais uma vez os talentos de Chris Claremont (X-Men, Novos Mutantes), Alan Davis (Miracleman, Thor) e outros grandes nomes dos quadrinhos em histórias que foram publicadas originalmente nas edições 12 a 20 do título mutante.


Juventude mutante

Cheios de poderes... e muitas dúvidas!

Cheios de poderes… e muitas dúvidas!

Já está nas livrarias um superlançamento que tem tudo para agradar todos os leitores que gostam dos títulos mutantes da Panini (principalmente os fãs das histórias mais clássicas envolvendo esses personagens!). Os Novos Mutantes: Entre a Luz e a Escuridão, capa dura, miolo couché, 260 páginas, R$ 84,00, reúne as edições 18 a 25 da revista New Mutants e também New Mutants Annual 1, pelos consagrados Chris Claremont (roteiros) e Bill Sienkiewicz e Bob McLeod (arte).

Originalmente lançadas em meados dos anos 1980, as histórias trazidas pelo livro fazem parte de um período em que os X-Men eram um sucesso estrondoso, e representam os passos iniciais da Marvel para introduzir uma nova geração de Homo superior ao seu universo de heróis.

O grande barato dos Novos Mutantes, à época, era a baixa idade de seus integrantes, a descoberta dos poderes na adolescência, a dificuldade de enfrentar os problemas e mudanças que vinham no seu rastro e, claro, a falta de certeza em quase tudo o que faziam!

Além de ser um dos primeiros derivados de X-Men, a jovial turma mutante tem em suas fileiras personagens de várias nacionalidades: Míssil, o jovem Sam Guthrie do interior do Kentucky; Mancha Solar, o brasileiro Roberto da Costa; Lupina, Rahne Sinclair da Escócia; a cheyenne Danni Moonstar; Magma, Amara Aquila, de Nova Roma e Magia, alter ego de Illyana Rasputin, irmã de Colossus. Mas o fato de serem jovens não significa que o perigo para eles é menor, já que neste mesmo volume já precisam enfrentar ameaças demoníacas, alienígenas e até mesmo o famigerado Clube do Inferno! 

Imperdível, pra dizer o mínimo!

 


O homem que sabia demais

Na mira de Norman Osborn!

Na mira de Norman Osborn!

Bem antes de a fase escrita atualmente por Brian Michael Bendis na revista mensal Homem de Ferro começar a ser concebida, muitos outros roteiristas contribuíram para a psique de Tony Stark e sua transformação num dos personagens mais importantes da Marvel nos últimos tempos. E é justamente um de seus momentos mais célebres, escrito por Matt Fraction (lembrado por Gavião Arqueiro, Casanova e a saga A Essência do Medo), que o livro Marvel Deluxe – Homem de Ferro: O Mais Procurado do Mundo resgata no mês de julho!

Encerrada a guerra civil dos super-heróis, o bilionário industrial Tony Stark — o Homem de Ferro — é nomeado diretor da SHIELD e chefe da segurança nacional dos Estados Unidos. Incomodado com o sucesso do arqui-inimigo de seu pai, Ezequiel Stane dedica todos os seus esforços à destruição de Stark e seu legado, fazendo-o vivenciar alguns de seus piores pesadelos. E isso é apenas o início. Responsabilizado pela Invasão Secreta dos skrulls à Terra, Stark pode apenas assistir impotente enquanto tudo que lhe pertence é entregue de bandeja a Norman Osborn — o comando da SHIELD, a tecnologia do Homem de Ferro e a liderança dos Vingadores! Mas nem mesmo isso é suficiente para satisfazer o cobiçoso Osborn, que fica obcecado em arrancar da mente de Tony as informações mais valiosas que lá estão: a identidade secreta de todos que se registraram no governo desde que a Lei de Registro de Super-humanos entrou em vigor. Determinado a impedir que o segredo de seus colegas caia nas mãos do insano vilão, Stark torna-se um foragido da justiça e precisa usar toda sua coragem e engenhosidade para escapar de Osborn e seus asseclas, num eletrizante jogo de gato e rato!

Reunindo as revistas Invincible Iron Man 1-19, as 492 páginas deste superlançamento com arte do espanhol Salvador Larroca (Star Wars: Darth Vader), capa dura e miolo couché aterrissam nas livrarias no próximo mês ao preço de R$ 125!


Mundos paralelos

O Excalibur enfrenta uma versão de si mesmo!

O Excalibur enfrenta uma versão de si mesmo!

Se você gosta dos super-heróis mutantes da Casa das Ideias numa formatação mais tradicional, de preferência envolvendo os veteranos Chris Claremont, Alan Davis, Marshall Rogers, Paul Neary e Glynis Oliver, então este lançamento cairá como uma luva: Excalibur: A Espada de Dois Gumes, capa cartão, papel LWC, 204 páginas, R$ 26,90, dá prosseguimento às histórias da superequipe britânica integrada pelo Capitão Britânia, Lince Negra, Meggan, Noturno e Fênix!

O novo livro lançado pela Panini reúne histórias que originalmente foram publicadas nas revistas Excalibur 6 a 11, além do especial Mojo Mayhem, ilustrado por Arthur Adams e estrelado pelos X-Babies.

A trama de A Espada de Dois Gumes se desenrola durante um momento bem conturbado para os Homo superior, mais precisamente ao longo da saga conhecida como Inferno e quando todo o mundo acreditava que os X-Men haviam morrido.

Além de terem de enfrentar os problemas gerados por uma invasão demoníaca na Terra e as diferentes personalidades de seus membros, o Excalibur têm um outro desafio a superar: primeiramente confrontar uma versão nazista de si mesmos vinda de outra dimensão e, de quebra, encarar os X-Men mirins que habitam o mundo de Mojo! Fica difícil dizer o que será mais complicado.

 

 


O plano perfeito

Mudando o campo de atuação

Mudando o campo de atuação

Existem heróis demais em circulação nos Estados Unidos para um vilão ser feliz. A melhor coisa que se pode fazer nesse caso é mudar a área de atuação para um país da Europa, onde a resistência à criminalidade é menor. Espanha, talvez? Isso, Espanha. Vamos nessa!

É assim que começa Supercrooks: O Assalto, o lançamento mais recente da Panini assinado por Mark Millar (Os Supremos, Guerra Civil, Kingsman: Serviço Secreto, Kick-Ass) e desenhado por Leinil Francis Yu, que também esteve ao lado do roteirista em Superior e que ilustrou a saga Invasão Secreta, dentre tantas outras HQs da Marvel.

Johnny Faísca e seus amigos superpoderosos só queriam encontrar uma maneira de ficarem ricos roubando, mas os habituais confrontos com outros superseres e a lei em território estadunidense provaram que dificilmente isso será possível! A oportunidade de mudar de vida surge bem longe dali, onde conseguirão executar seu mais pretensioso assalto. Será mesmo?

Misturando um pouco de Onze Homens e Um Segredo com as aventuras dos X-Men, Supercrooks: O Assalto já está nas livrarias ao preço de R$ 56,00.


Desafio supremo

Em busca do autoconhecimento

Em busca do autoconhecimento

Ele é o Mago Supremo da Terra, com poderes sobrenaturais que desafiam toda a lógica que conhecemos. Mas, apesar de toda sua habilidade no domínio das artes místicas, o Dr. Estranho ainda possui algumas fraquezas… sendo que a maior delas é a imperfeição de continuar sendo humano.

Dr. Estranho: Shamballa, desafia Stephen Strange a retornar ao Himalaia, local onde ele adquiriu seus poderes, para atender a um último desejo de seu falecido mestre, o Ancião. Em sua jornada em busca do autoconhecimento através de várias paragens sagradas e tentando dar início a uma nova Era Dourada para a humanidade, Strange será tentado de todas as maneiras possíveis, e talvez nem todas as suas capacidades sejam  suficientes para que saia vitorioso.

Escrito por J.M. DeMatteis (Moonshadow e Blood) e ilustrado pelo veterano Dan Green, o volume de 68 páginas (capa dura e miolo couché) chega muito em breve às bancas e livrarias ao preço de R$ 23,90, e como muitos leitores “das antigas” devem lembrar, é um clássico incontestável estrelado pelo místico mais famoso da Casa das Ideias. E lembrando que novembro é o mês do Doutor Estranho, aguarde mais novidades relacionadas ao detentor do Olho de Agamotto!


“A aventura vai começar…”

Jujuba e Marceline em todo seu esplendor e glória!

Jujuba e Marceline em todo seu esplendor e glória!

E como a Panini não vive apenas de super-heróis, eis que aparecemos aqui com mais uma novidade fresquinha que dará o ar da graça na Comic Con Experience. Marceline & As Rainhas do Grito, é um livro baseado nos personagens da animação Hora de Aventura, que costuma deixar a programação do canal Cartoon Network um pouco mais maluca do que já é normalmente.

Os personagens principais do livro não poderiam ser outros senão as amigas/rivais princesa Jujuba e a vampira Marceline, que no desenho da tevê costumam participar das peripécias criadas por Finn e Jake. Graças a um recém-descoberto interesse em rock, Jujuba se oferece para ser a empresária da banda de rock paranormal de Marceline, em uma turnê por toda a terra de Ooo! Mas quando o grupo é ameaçado por tudo, desde embalões metidos até monstros gerados por dúvidas internas, conseguirão seus integrantes permanecer unidos e manter a amizade em todo o processo?!

Escrito e ilustrado pela premiada cartunista Meredith Gran (Octopus Pie) e apresentando histórias curtas criadas por diversos artistas independentes, incluindo Jen Wang (Koko Be Good) e Faith Erin Hicks (Friends with Boys), a publicação tem 164 páginas, capa dura, formato 17 x 26 cm e miolo couché. Após a Comic Con, Marceline & As Rainhas do Grito segue para bancas e livrarias. O preço ainda não foi divulgado, mas tendo esta informação em mãos a gente tenta solucionar nos comentários. Então tá combinado!

 

 


EM DEZEMBRO: MORCEGO 2.0!

Batman: Terra Um

Batman: Terra Um (clique para ampliar)

Chega às bancas, livrarias e comic shops em dezembro — e às estantes dos batfãs em pouco tempo, com certeza! —, a aguardada edição especial encadernada Batman: Terra Um, da infalível dupla de criadores Geoff Johns (de Lanterna Verde, Liga da Justiça) e Gary Frank (de Superman: Origem Secreta)!

A elogiadíssima história foi lançada lá fora em meados do ano passado e, seguindo os princípios do “selo” Terra Um, faz uma releitura atualizada da origem de um dos maiores ícones da DC Comics. Mantendo o espírito da gênese do Homem-Morcego ao mesmo tempo em que dá uma nova e inusitada roupagem a personagens e passagens clássicas da história do herói, Batman: Terra Um reapresenta Bruce Wayne, Alfred Pennyworth e o Pinguim sob a visão ágil e dinâmica de Johns, um roteirista tão proeminente e querido pelos leitores, que acabou se tornando Diretor de Criação da DC há cerca de dois anos.

O encadernado chega em formato americano (17 x 26 cm), capa dura, lombada quadrada, papel couché, 148 páginas e com preço sugerido de R$ 21,90.


Comemoração superclássica

Capa de Superman: Crônicas vol. 3
Capa de Superman: Crônicas vol. 3 (clique para ampliar)
Capa de Superman: Crônicas vol. 3

Capa de Superman: Crônicas vol. 3 (clique para ampliar)

No final da semana passada, mais precisamente no dia 18, comemorou-se exatos 75 anos da publicação de Action Comics 1, revista que não só apresentou o Superman para o mundo, mas também deu início ao que conhecemos hoje como quadrinhos de super-heróis!

Como não poderia deixar de ser, a gente vai comemorar a bela efeméride até dizer chega em 2013, ano que – não coincidentemente – sai também O Homem de Aço, longa-metragem que promete lançar as bases do UDC nos cinemas nos moldes do que a Marvel vem fazendo há algum tempo.

Vamos deixar de enrolação então, não é?

Pois então, para começar muito bem, chega às livrarias e comic shops até o final de abril Superman Crônicas vol. 3 (formato americano, capa dura, papel couché, 196 páginas), dando continuidade à coleção que se propõe a publicar cronologicamente no país as primeiríssimas histórias do herói.

Nesse volume — que inclui as edições originais Action Comics 21-25, Superman 4-5 e New York World’s Fair 1940 — a batalha do Homem do Amanhã começa a se tornar mais traiçoeira. Pela primeira vez, o herói encara o vilão que o desafiaria por décadas e décadas: Lex Luthor! E, enquanto essa rivalidade histórica se inicia, a identidade secreta do Superman, Clark Kent, junta esforços com Lois Lane e se torna correspondente na Europa, cobrindo o que viria a se tornar a 2ª Grande Guerra! Imperdível ou não?

Ah! E ainda esta semana… mais encadernados de aço!


O Mágico de Oz no estilo Marvel

Capa de O Maravilhoso Mágico de Oz

Capa de O Maravilhoso Mágico de Oz (clique para ampliar)

Não é preciso dizer muita coisa para alguém se lembrar de algum elemento de O Mágico de Oz. Seja pelos filmes ou então pelo próprio livro, personagens como Dorothy, o Leão, o Homem de Lata e o Espantalho são bastante reconhecíveis, apesar de a história ter sido publicada por L. Frank Baum há um bocado de tempo, mais precisamente em 1900.

Mas, agora, tente imaginar o Mágico de Oz segundo o estilo Marvel… pois é, essa ideia não só foi imaginada como também virou realidade.

O Maravilhoso Mágico de Oz, 216 páginas, capa dura, papel couché, R$ 54,00,  é o livro que a Panini traz aos seus leitores, contando a aventura que encantou gerações de uma maneira como nunca se viu antes. Para a empreitada, a Marvel chamou o escritor Eric Shanower, um fã confesso do universo de Oz, e Skottie Young, dono de uma arte espetacular, talentos esses que se casam perfeitamente bem para adaptar um conto antigo para um novo público de maneira exemplar.

Quando a menina fazendeira Dorothy voa para longe até o Mundo Mágico de Oz, ela tem um encontro para falar com uma Bruxa Má, liberta um Espantalho vivo e é saudada pelos Munchkins como uma poderosa feiticeira… Mas tudo o que ela realmente deseja saber é: como voltar para casa?

Na época de seu lançamento, como não poderia deixar de ser, O Maravilhoso Mágico de Oz faturou o Prêmio Eisner nas categorias Melhor Série Limitada e Melhor Publicação Para Crianças – o que, cá entre nós, é plenamente justificável.